CONSTRUTORA DE FLORIANÓPOLIS UTILIZA TECNOLOGIA BIM PARA TER ECONOMIA EM CUSTO CONSTRUTIVO

Agnes Construção e Incorporação pretende utilizar tecnologia em todas as obras de 2022, pois além de economizar, promove uma melhoria nos processos de construção


O Building Information Modeling (BIM) vem ganhando destaque nos últimos anos no mercado de construção civil e, traduz-se como Modelagem de Informação da Construção. De acordo com Mayara Agnes, diretora executiva da Agnes Construção e Incorporação, de Florianópolis (SC), o BIM é um conjunto de tecnologias, processos e políticas que permite que várias áreas de atuação possam, de maneira colaborativa, projetar, construir e operar uma edificação ou instalação.


“De forma simplificada, digo que o BIM é um processo de desenvolvimento de um modelo digital de um empreendimento, ou seja, uma tecnologia que acompanha a obra em todo o seu ciclo de vida: antes, durante e depois da construção. A tecnologia consegue prever problemas com mais facilidade, já que é um instrumento de gestão de informações, fluxos de trabalho e procedimentos”, explica a diretora executiva.


Outra vantagem que Agnes enxergou utilizando o BIM foi poder ter uma multidisciplinaridade dos profissionais atuando com as ferramentas em único modelo, aperfeiçoando a comunicação. Ou seja, o engenheiro elétrico consegue ver, pela modelagem do BIM, o que o engenheiro hidráulico está fazendo, o que simplifica muito os processos da construção civil.


“Com o BIM temos diversos benefícios que já foram comprovados pelo mercado, como, por exemplo, maior produtividade das equipes que pode chegar de 25% a 50%, redução de prazos de serviços podendo chegar a 25%, redução de revisões/retrabalho e possibilidade de novas apresentações do trabalho em animações passo a passo, além de experiências de realidade virtual para melhor entendimento do empreendimento”, explica Mayara.


Ela complementa que no processo de obra há outras vantagens a serem ressaltadas, que são: redução de 5% nos prazos e nos custos de obra, aumento da produtividade da mão de obra no canteiro, em especial a de controle e gestão da obra e melhoria da qualidade dos projetos.


A construtora decidiu que todos os projetos executados em 2022 vão utilizar o BIM, que já está em implementação desde março de 2021. A Agnes percebeu que com a nova tecnologia, o projetista deixa de usar apenas linhas em 2D e passa a ter objetos e parâmetros bem definidos, como 3D e informações de acabamentos, dimensões e localização exata de cada estrutura. Além disso, o BIM vem ajudando a Agnes a definir a quantidade de insumos, mão de obra utilizada, quantitativos de materiais e seus custos, apoiando o orçamento e o planejamento da obra.


Outro ponto identificado como melhoria nos atuais projetos é que o BIM permeia todo o ciclo de vida da edificação e, com isso, as manutenções dos edifícios ficarão mais simples e rápidas. No modelo BIM constam todos os dados relativos a espaços, compartimentos, acabamentos e equipamentos instalados na construção, bem como as informações necessárias para a operação e manutenção e, com isso, sua utilização pode resultar em redução entre 3% e 6% nos custos de contrato de manutenção. As atividades se tornam mais precisas, com menor tempo de resposta e menores custos de energia, água e outros insumos.


“Decidimos implementar a tecnologia para ter uma economia de custo construtivo em nossos edifícios, mas, além disso, poder ter um controle de serviços e de qualidade muito maior. Estamos, cada dia mais, aperfeiçoando nossos trabalhos para continuar oferecendo o que há de melhor no mercado de construção civil para nossos clientes”, diz Mayara. “Hoje, a Agnes agrega muito valor ao mercado de construção civil de Florianópolis, pois estamos entregando empreendimentos com excelente infraestrutura, qualidade e altamente tecnológicos”, finaliza.

27 visualizações0 comentário